Modernização, uma marca importante do ano de 2017 na Assembleia Legislativa

Imagem: Prédio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, localizado no Parque dos Poderes
Prédio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, localizado no Parque dos Poderes
22/12/2017 - 08:38 Por: Christiane Mesquita   Foto: Divulgação ALMS

Desde o final do ano de 2016, a Casa de Leis vem se modernizando e realizando ações sustentáveis para o melhor funcionamento daquela que é a porta-voz das necessidades da população sul-mato-grossense. O primeiro ato foi a instalação do ponto eletrônico. O processo de cadastramento foi ao final de 2016. No ano de 2017 os funcionários já começaram a utilizar o ponto eletrônico desde o primeiro dia trabalhado.

Em seguida, o Poder Legislativo realizou a Reforma Administrativa, por meio do Projeto de Lei 010/2017, que deu nova redação ao Plano de Cargos, Carreiras e Vencimento dos servidores pertencentes ao Quadro Permanente de Pessoal da Assembleia Legislativa. Inserido na Reforma já estava prevista a chamada dos candidatos que prestaram o concurso em 2016.

Junior Mochi (PMDB), presidente da Casa de Leis, explicou a Reforma Administrativa. “Foram feitas reuniões com os secretários e os gerentes para verificar as reais necessidades de cada setor e o levantamento para o preenchimento das vagas, conforme necessidade. A pretensão da Mesa Diretora ao realizar o concurso foi identificar as principais necessidades, e nós estabelecemos um número, que não é aleatório, é um número discutido com todos os nossos secretários e gerentes”, relatou o presidente.

Ao todo foram nomeados 40 concursados, que estão sendo chamados para tomar posse conforme a previsão da Casa de Leis. Também compõem a Reforma Administrativa o Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI), que no ano de 2017 foi apresentado em sua 2ª edição, em que foram convocados 31 servidores que preenchiam os requisitos para a aposentadoria integral, na forma da Lei 3.150/2005, a comparecer na Secretaria de Recursos Humanos da Casa de Leis para sua adesão e estes funcionários se aposentaram ao longo do ano.

Além da Reforma Administrativa, no final de 2017 a Casa de Leis começou a mudar sua estrutura física, modernizando as redes lógica e elétrica. O deputado estadual Zé Teixeira (DEM), 1º secretário do Poder Legislativo, esclareceu o objetivo da reforma física do Parlamento estadual. “Estamos tentando melhorar a internet, a fiação, e fazendo uma adequação nas divisórias para o melhor funcionamento dos setores. Com o primeiro concurso público que fizemos, a Casa de Leis contratou um arquiteto e um engenheiro. Você consegue hoje perceber que a estrutura está melhor, pois os servidores não estão mais expostos, a comunicação é só interna, assim as pessoas trabalham com mais tranquilidade”, relatou o 1º secretário.

Zé Teixeira também comentou que a reforma foi a primeira no prédio da Assembleia Legislativa, estruturada no Parque dos Poderes. “De uma conversa com o presidente Junior Mochi (PMDB), a Mesa Diretora e os 24 deputados, foi decidida a reforma. Há 40 anos que o Estado foi dividido, e o Parque dos Poderes foi uma ideia de um grande estadista e administrador público, o ex-governador Pedro Pedrossian. É muito difícil encontrar um Estado com uma estrutura tão bem arquitetada, mas os equipamentos vão se modernizando e foi preciso fazer ajustes. Estamos também melhorando a acústica do plenário e modernizando a iluminação para a Casa do Povo funcionar melhor para toda a sociedade sul-mato-grossense”, destacou.

Assembleia Sustentável – Desde outubro de 2017 a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul faz parte do Programa de Coleta de Resíduos Sólidos, que tem a finalidade de coletar os resíduos sólidos e encaminhar para a usina de lixo, no bairro Dom Antônio Barbosa, onde 120 ex-catadores dependem da reciclagem para sobreviver.

 

 

 

 

 

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".