Para Dr. Paulo Siufi, prefeito agiu corretamente ao rever cobrança da taxa de lixo

“O Marquinhos teve o bom senso de recuar. Isso é uma atitude difícil de ver nos homens públicos", afirmou
12/01/2018 - 14:05 Por: Adriana Viana   Foto: Victor Chileno

A taxa de lixo, aprovada no fim do ano passado para substituir a cobrança que já era feita, foi revogada pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). Após ouvir o clamor da população, os questionamentos sobre a cobrança e rever as tabelas e os dados, o prefeito decidiu pela extinção da taxa.

De acordo com o deputado estadual Dr. Paulo Siufi, seria preciso rever a maneira como o processo foi conduzido “desde o contrato com a empresa de lixo que já fazia a coleta bem antes desta administração. As pessoas olham isso como algo imoral e, neste momento, a política está sendo analisada de forma destrutiva”. O parlamentar lembra que a lei complementar, que instituiu o Código Municipal de Resíduos Sólidos e disciplinou a limpeza urbana, seu manejo e seus serviços, foi aprovada em 2012 e que o prefeito Marquinhos estava cumprindo o que ela preconizava.

Para Dr. Paulo Siufi, o prefeito da Capital agiu de forma correta e exemplar ao voltar atrás com a cobrança do tributo e solicitar novos estudos para o cálculo e implementação da taxa. “O Marquinhos teve o bom senso de recuar. Isso é uma atitude difícil de ver nos homens públicos. Ele está de parabéns”, afirmou Dr. Paulo Siufi.

Após a sanção da suspensão da cobrança, a Prefeitura dará início à devolução do dinheiro referente à taxa de lixo dos que pagaram o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Os contribuintes que ainda não pagaram a taxa receberão novos carnês do IPTU. O prazo para o pagamento com desconto de 20% foi estendido para o dia 23 de fevereiro.

As matérias no espaço destinado à Assessoria dos Parlamentares são de inteira responsabilidade dos gabinetes dos deputados.