Da chipa e tereré à música e religiosidade, paraguaios consolidam irmandade com MS

Imagem: Deputado Cabo Almi: "É um privilégio homenagear nossos irmãos paraguaios. É inegável o que fazem por MS"
Deputado Cabo Almi: "É um privilégio homenagear nossos irmãos paraguaios. É inegável o que fazem por MS"
11/05/2018 - 22:32 Por: Fabiana Silvestre   Foto: Wagner Guimarães

Saborear a chipa quentinha ou a sopa que não se toma - mas se come -, ou ainda o famoso tereré com a família e os amigos já são hábitos de quem vive em Mato Grosso do Sul. Não raro, tudo isso ouvindo polca e chamamé, que se misturaram ao estilo sertanejo criando novos ritmos e estilos. Tamanha diversidade cultural, encontrada ainda na religiosidade e em atividades econômicas, foi celebrada nesta sexta-feira (11), durante a sessão solene Dia do Povo Paraguaio, na Assembleia Legislativa. 

"É uma honra e alegria muito grande homenagear os paraguaios, que sofreram muito, mas conquistaram a independência e ajudaram a desenvolver nosso Estado. Temos vários empresários que para cá vieram, constituíram família. São nossos irmãos e parceiros. Que Nossa Senhora de Caácupe possa sempre zelar pela família paraguaia", afirmou o deputado Cabo Almi (PT), proponente do evento, se referindo à Padroeira do Paraguai.

Mais de 300 mil paraguaios e descendentes residem em Mato Grosso do Sul, o "mais paraguaio" dos estados brasileiros, considerando que 11 municípios do país vizinho fazem fronteira com MS e uma boa parte do território hoje sul-mato-grossense foi anexado após a Guerra do Paraguai, o que ainda gera polêmica entre os historiadores. 

Fundada em 1973, a Associação Colônia Paraguaia é a maior do país, com mais de 740 famílias associadas e sede própria na Vila Pioneiros, em Campo Grande, onde realiza atividades culturais periodicamente.

O presidente da entidade, Albino Romero, ressaltou a parceria entre os dois países e a importância da Lei Estadual 2.235/2001, do então deputado Antônio Carlos Arroyo, que instituiu o dia o Dia do Povo Paraguaio, comemorado todo 14 de maio, quando também é celebrado o Dia da Independência do Paraguai da metrópole espanhola.  

"Ficamos felizes porque vocês nos vêem como irmãos e eu me sinto sempre honrado com essa homenagem. O Paraguai está crescendo e as parcerias na indústria, na navegação, na viabilização da Rota Bioceânica, nos aproximarão cada vez mais", disse Romero. 

O sonho de interligar via terrestre Mato Grosso do Sul ao Pacífico, passando por Porto Murtinho, Mariscal Félix Estigarriba (Paraguai), norte da Argentina, até chegar aos portos de Iquique e Antofagasta, no Chile, também está mais próximo de ser realizado na avaliação do ministro Angel Adrian Gill Lesme, cônsul do Paraguai em Campo Grande. "Seremos muito mais unidos e fortalecidos e teremos mudanças econômicas muito importantes", avaliou. 

Para os deputados Amarildo Cruz (PT) e Maurício Picarelli (PSDB), as homenagens prestadas durante a sessão solene representam o justo reconhecimento ao povo paraguaio. "Temos que reverenciar o que fez e faz o povo paraguaio por Mato Grosso do Sul", disse Amarildo. "Somos irmãos e essa celebração é mais que necessária", reiterou Picarelli. 

Nação Guarani

Ao som de Recuerdos de Ypacarai, o Coral do Guarani, do Consulado do Paraguai em MS, deu o tom da sessão solene no plenário Deputado Júlio Maia. “Antes de sermos brasileiros ou paraguaios, somos uma Nação Guarani e por isso também queremos que o guarani seja o segundo idioma oficial do Estado. Não é riqueza, não são divisas físicas, políticas ou imaginárias que unem o povo. O que une o povo é o idioma”, afirmou o ex-deputado estadual Paulo Estevão da Cruz e Souza, em nome dos homenageados da noite. 

Receberam o Diploma de Honra ao Mérito Comemorativo ao Dia do Povo Paraguaio: Athayde Nery de Freitas Júnior, Aurélio Tomaz dos Santos, Bruno Vera Figueiredo, Carlos Antônio Soria Cáceres, Cléber Augusto Segovia, Dário Alves Corrêa, Diógenes Vega Cáceres, Eliseu Pacheco, Elza Antônio Romeiro, Estela Eresmilda Sanchez Davalos, Fernando Florentin Morel, Grupo Coral Guarani, Juliana Calonga e Juscelino Quida Burton.

Foram ainda agraciados: Márcia Lolli Ghetti Velasquez, Mirtha Elizabeth Jimenéz Espinoza, Natividade Mercedes Gonçalves, Nery Ramon Insfran, Odórico Braz Cacho, Tatiana Lopes Baungarten, Vera Lúcia Araújo Corrêa, Xisto Dávalos, Cleonice Salete Theodoro da Rosa, Walter Almeida Santos, Anselmo Raul Barreiro, Mário Fonseca e Idalina Leon. 

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".
11/05/2018 - Sessão Solene Povo Paraguaio
Banco de Imagens