Lei: Dependência tecnológica deve ser alertada pelas escolas de MS

Imagem: O deputado estadual Felipe Orro é o autor da nova lei
O deputado estadual Felipe Orro é o autor da nova lei
02/10/2018 - 06:31 Por: Heloíse Gimenes   Foto: Wagner Guimarães

O crescente uso da internet e dos aparelhos eletrônicos está influenciando a saúde mental e física de crianças. Recentes pesquisas realizadas na Coreia do Sul revelam que adolescentes viciados em tecnologia têm maior propensão para sofrerem com depressão, ansiedade, insônia e impulsividade. Em Mato Grosso do Sul, o assunto deverá ser abordado pelas escolas estaduais. É o que determina a Lei 5.259, de autoria do deputado Felipe Orro (PSDB), publicada no Diário oficial desta terça-feira (2).

A nova norma institui a Campanha de Conscientização sobre os Riscos da Dependência de Aparelhos de Tecnologia Eletrônica, denominada nomofobia, a ser realizada nas escolas e nos órgãos de saúde do Estado. Deverão ser promovidas ações educativas, de orientação e de conscientização, como palestras, debates, encontros, panfletagem, eventos e seminários.

“Cerca de 90% das pessoas com nomofobia já possuem transtornos como a ansiedade. A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu o vício em videogames ou jogos digitais como um distúrbio mental na Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde. O importante é procurar a ajuda e o poder público deve ser o primeiro a trabalhar pelo bem estar da população”, afirmou o parlamentar.

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".