“São dois pesos e duas medidas”, critica Kemp sobre prisão de Lula

Imagem: Kemp considera que a rapidez do julgamento teve intenção de retirá-lo da corrida presidencial
Kemp considera que a rapidez do julgamento teve intenção de retirá-lo da corrida presidencial
12/04/2018 - 12:00 Por: Fernanda Kintschner   Foto: Luciana Nassar

Em nome da Bancada do Partido dos Trabalhadores, o deputado estadual Pedro Kemp subiu à tribuna nesta quinta-feira (12) para defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e lamentar a prisão ocorrida no último sábado (7), após condenação a pena de 12 anos e um mês por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Indignado, Kemp comparou que a Justiça não é a mesma para todos.

“São dois pesos e duas medidas. Ao Paulo Maluf [deputado federal afastado] foram mais de dez anos para a condenação. Ao Eduardo Azeredo, ex-governador de Minas Gerais, demorou mais de 12 anos para prendê-lo após a 2ª instância. Processo do senador José Serra prescreveu e querem arquivar. [Senador] Aécio Neves, com tanta prova, continua solto. E o Lula? Demorou seis meses para rolar o processo todo e, diga-se de passagem, sem provas. Bastou uma delação premiada dizendo que o triplex estava reservado ao Lula para condená-lo. Isso é ou não é golpe?”, questionou Pedro Kemp.

O parlamentar considerou que a rapidez do julgamento de Lula teve intenção de retirá-lo da corrida presidencial de 2018. “O prenderam porque não aguentaram ver um presidente que efetivamente lutou contra a pobreza. Estão com medo de que ele ganhe já no primeiro turno. Os juízes estão o condenando por suas ideologias contrárias. O que me consola é que as gerações seguintes vão poder estudar esse momento que estamos passando com mais lucidez. Desde a retirada da ex-presidente Dilma Rousseff [PT] até hoje”, declarou Kemp.

O deputado estadual Barbosinha (DEM) discordou. “Respeito a sua opinião, mas o ex-presidente está preso após votação de seis ministros do Supremo Tribunal Federal e de outros juízes em outras instâncias. Não podemos colocar que ele não pode ser preso pelo lugar que ele já ocupou. Foram entendimentos de muitos magistrados juntos”, ressaltou. Lula está em cela da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".