Deputados criticam exibição de filme a estudantes da rede estadual

Imagem: Para Herculano e Dr. Paulo Siufi, filme Crime Barato estimula a erotização precoce nas crianças e adolescentes. 
Para Herculano e Dr. Paulo Siufi, filme Crime Barato estimula a erotização precoce nas crianças e adolescentes. 
04/10/2018 - 11:56 Por: Fabiana Silvestre   Foto: Luciana Nassar

Os deputados Herculano Borges (SD) e Dr. Paulo Siufi (MDB) criticaram, durante a sessão plenária desta quinta-feira (4), a exibição do filme Crime Barato a estudantes da Escola Estadual Maria Constança de Barros Machado, em Campo Grande. Ambos disseram ter recebido vídeos e reclamações de pais indignados. Esta semana, um homem que se apresenta como pai de aluno também criticou o filme nas redes sociais. Para os parlamentares, o longa-metragem estimula a erotização precoce nas crianças e adolescentes. 

"Recebi vários vídeos desse verdadeiro absurdo. São tentativas como essa que tem como objetivo destruir os valores da família", afirmou Siufi.  Herculano pediu averiguação dos fatos. "É inadmissível a exibição de um filme desses, com cenas de sexo explícito, para crianças e adolescentes. Não podemos aceitar e estou pedindo mais informações à Secretaria Estadual de Educação", ressaltou o deputado, que é vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Casa de Leis. 

O longa-metragem tem classificação indicativa de 14 anos e aborda questões do dia a dia de personagens LGBTs, como os personagens trans, o menino que queria ser menina e acaba sofrendo com o preconceito que o próprio namorado tem com a transição, foi produzido em Mato Grosso do Sul e tem a assinatura do diretor Mhiguel Horta. 

 

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".