ALEMS no combate ao Coronavírus

Deputado pede prorrogação de CPI

09/09/2002 - 13:27 Por: Assessoria de Imprensa/ALMS   

<P>A Assembléia Legislativa do Mato Grosso do Sul recebe na sua próxima sessão o pedido de prorrogação da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as atividades do Reverendo coreano Sun Myung Moon no Estado. O requerimento será apresentado nesta terça-feira pelo presidente da Comissão, deputado Jerson Domingos (PSL), "estamos no aguardo de informações que a Polícia Federal garantiu que poderá nos fornecer e devem dar suporte para outros depoimentos que iremos colher", disse o deputado. Segundo ele, a CPI espera finalizar seu relatório ao mesmo período em que a Polícia Federal promete concluir o seu Inquérito Policial sobre a seita, que também é investigada pela Ministério Público, Incra e Receita Federal.</P><P>Para o deputado Jerson, a investigação realizada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) nas 16 propriedades da seita e que foi fruto de requerimento da Assembléia Legislativa, mostra o quanto a CPI tem cumprido o seu papel.</P><P>Instaurada em outubro de 2001, a CPI do Moon apura a compra de um total de 80 mil hectares de terras no Mato Grosso do Sul pela Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial, seita cujo líder religioso é Moon; a maior parte delas, na região de Jardim e com grande potencial turístico. <?xml:namespace prefix = o /><o:p></o:p></P><P>As suspeitas quanto ao objetivo da associação no Brasil encontram respaldo primeiramente no volume de terras adquirido – em regiões fronteiriças e ininterruptas e de grande importância ambiental -, nas informação sobre o patrimônio da associação, e nas denúncias de que o líder religioso esteja organizando um estado coreano dentro do território brasileiro e use seus negócios no Brasil para lavagem de dinheiro e evasão de divisas. </P><P>Durante seus doze meses de atuação a CPI composta pelo deputado Jerson Domingos (PSL) presidente, José Monteiro (PDT) vice-presidente, Maurício Picarelli (PSD) relator, Waldir Neves (PSDB) sub-relator e Nelito Câmara (PMDB), ouviu 8 testemunhas. Entre elas o intermediador na compra de terras na região de Jardim, Luiz Ribas; o fazendeiro e ex-candidato a prefeito de Jardim, Apolinário Adames de Souza; ex-tesoureiro e atual caixa da Associação, João Urias de Souza; a ex-diretora financeira da matriz da Associação, em São Paulo, Keiko Naghata de Souza, e o presidente da matriz da Associação no Brasil Maurício Baldini, acompanhado dos Reverendos Joun Soo Yang e Yoon Sang Kim.</P>
Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.